Sinopse

PRÊMIO DE MELHOR FILME DA MOSTRA NOVOS OLHARES

Em um bar em Cartagena, o tempo se espirala nas conversas de frequentadores/as, nos sons oriundos do rádio e nas imagens exibidas na tevê. Em seu segundo longa-metragem, o espanhol López Carrasco (de O Futuro, Olhar ’14) volta a explorar a história recente de seu país, tendo como ponto de partida o ano de 1992: enquanto se celebrava a Exposição de Sevilha e os Jogos Olímpicos em Barcelona, um levante de trabalhadores/as contra a reconversão industrial toma as ruas cartageneras. Entre a saturação do visível e os ruídos daquilo que escapa aos limites do quadro e da memória, o filme cava espaços para a exumação de traumas coletivos. (C. M)

Trailer

Direção

Luis López Carrasco

Luis López Carrasco (Murcia, Espanha, 1981) é cineasta e escritor. Em 2008, foi cofundador do Los Hijos, um coletivo experimental de cinema e documentário. Seu trabalho foi exibido em vários festivais internacionais de cinema como Locarno, Rotterdam, Toronto, NYFF Film Society of Lincoln Centre, BAFICI, Viennale e centros de arte contemporânea como o Museu Nacional Reina Sofia, o Museu Guggenheim, o Centro Georges Pompidou e o ICA London.

Créditos

Produção

Luis Ferrón

Direção de Fotografia

Sara Gallego

Montagem

Sergio Jiménez Barranquero

Som

Alberto Carlassare, Jorge Alarcón

Direção de Arte

Víctor Colmenero

Festivais

International Film Festival Rotterdam
Cinema du Reel
Jeonju International Film Festival
Thessaloniki International Doc Fest
Olhar de Cinema – Prêmio de Melhor Filme da mostra Novos Olhares

Você também pode curtir