Sinopse

De que maneira é possível atualizar o debate sobre aquilo que Walter Benjamin já há muito tempo chamava de “a obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica”? Esse filme não surge como resposta à essa questão (ou a qualquer outra questão), mas citar o texto de Benjamin é inevitável para, talvez, abrir algumas portas nesse ambiente melancólico que é aqui meticulosamente construído em uma narrativa que nos força a investigar as possibilidades de fruição estéticas diante de realidades cada vez mais virtuais. (C. A)

Este filme pertence ao PGM 02 | Competitiva e ao comprar você também tem acesso aos curtas: Algo-Rhythm, Noite de Seresta, Panteras

Trailer

Vídeos

Direção

Paul Heintz

Paul nasceu em 1989 em Saint-Avold (França). Graduado em Belas Artes pela Beaux-Arts de Nancy, Arts Décoratifs de Paris e Le Fresnoy. Sua obra atravessa objeto, som, vídeo, instalação e cinema. Os seus filmes foram exibidos em diversos festivais como IFFR, FIDMarseille, Dok Leipzig, Indie Lisboa e RIDM. O campo de atuação de Paul consiste em um bizarro conjunto de casos em que o que é real está amplamente imbuído de ficção e no qual o peso da normatividade social se apresenta por completo.

Créditos

Produção

Thomas Hakim

Direção de Fotografia

Paul Heintz

Montagem

Jeanne Sarfati

Som

Grégoire Chauvot, Corvo Lepesant-Lamari

Festivais

Clermont Ferrand