Sinopse

A frontalidade como profissão de fé: o cineasta argentino Perel estaciona seu carro frente à porta de edifícios que serviram de sede para indústrias ou empresas argentinas e, sobre um plano fixo, lê detalhadamente um relatório de 2015 do governo que elenca as maneiras como cada empresa sacrificou seus empregados politicamente ativos em prol da ditadura local. Sua voz projeta um passado sujo que permitiu a manutenção de um Estado autocrático pela conivência (e participação ativa) da elite econômica local. Revelador e doloroso, urgente e atemporal, o filme é devastador ao recordar nossa história latina partilhada. (E. V)

Trailer

Vídeos

Direção

Jonathan Perel

Cineasta nascido em 1976 na Argentina. Graduou-se em Artes pela Faculdade de Filosofia e Letras (Universidade de Buenos Aires). Seus filmes foram exibidos em diversos festivais internacionais de cinema, tais como Berlinale (Fórum), Viennale, Rotterdam, FIDMarseille, Cinéma du Réel, IndieLisboa, Ficunam, Yamagata, Sheffield, DokuFest, BAFICI, Documenta Madrid, La Havana, Underdox, Porto/Post /Doc, Rencontres Internationales Paris/Madri/Berlim.

Créditos

Produção

Jonathan Perel

Roteiro

Jonathan Perel

Direção de Fotografia

Jonathan Perel

Montagem

Jonathan Perel

Som

Jonathan Perel

Festivais

Berlinale
Cinéma du Réel
Ficunam
IndieLisboa