Sinopse

O primeiro longa-metragem de Raúl Ruiz foi considerado perdido por décadas, até que seus rolos mudos incompletos foram encontrados em um cinema de Santiago. O trabalho do autor chileno foi continuado por sua viúva e editora de longa data, Valeria Sarmiento, também uma cineasta subversiva e brilhante. Tal como o tango, o filme avança para a frente e para trás, com rostos de 1967 e vozes de 2019 se unindo para moldar a história de um homem assombrado pelo fantasma nômade de sua esposa. Documentário e ficção combinam-se de forma bela, engraçada e gloriosamente desconcertante para formar a apoteose de um cinema eternamente sorrindo para a morte. (A. C)

Trailer

Vídeos

Direção

Raúl Ruiz, Valeria Sarmiento

Raúl Ruiz é o cineasta chileno mais conhecido mundialmente e um dos maiores contribuidores para o pensamento e a experimentação no cinema. Dirigiu mais de 120 filmes, premiados em Locarno, Berlinale, San Sebastián, e Paris. Valeria Sarmiento dirigiu mais de 28 filmes, incluindo Mi Boda Contigo (Melhor Estreia, San Sebastián), Las Líneas de Wellington (representante de Portugal no Oscar) e La Telenovela Errante (Prêmio da Crítica Independente em Locarno).

Créditos

Produção

Enrique Rodríguez, Galut Alarcón

Roteiro

Raúl Ruiz, Valeria Sarmiento, Omar Saavedra Santis

Elenco

Rubén Sotoconil, Claudia Paz, Luis Alarcón, Shenda Román, Luis Vilches, Delfina Guzmán

Direção de Fotografia

Diego Bonacina

Montagem

Galut Alarcón

Som

Galut Alarcón

Compositor

Jorge Arriagada

Direção de Arte

Raúl Ruiz

Festivais

Berlinale
Jeonju Film Festival
FICUNAM

Você também pode curtir