Sinopse

Neste filme de Maurício Ramos Marques, o diretor propõe uma exumação da hierarquia da arte. A partir de uma narração performática, questiona o lugar da arte clássica, bem como sua estrutura oligárquica, apresentando em imagens, um rito possível para a arte operária. (K. M)

Este filme pertence ao PGM 06 | Mirada Paranaense e ao comprar você também tem acesso aos curtas: Cancha – Domingo é Dia de Jogo, E no Rumo do meu Sangue, Meia Lua Falciforme, Napo

Trailer

Vídeos

Direção

Maurício Ramos Marques

Egresso da primeira turma da antiga Cinetvpr, hoje, UNESPAR, dirigiu curtas-metragens como Wannabe (2009), Seiva Bruta (2012), e animações experimentais como O Ciclo (2010), e também A Greve (2011), de teor político, na qual faz críticas à exploração da classe trabalhadora. Paralelamente ao trabalho como realizador, desenvolve também trilhas sonoras, tendo atuado em vários curtas, longas, animações e séries de TV, de diversos realizadores de Curitiba.

Créditos

Produção

Maurício Ramos Marques

Roteiro

Maurício Ramos Marques

Elenco

Cláudio Kambé

Direção de Fotografia

Maurício Ramos Marques

Montagem

Maurício Ramos Marques

Som

Maurício Ramos Marques

Compositor

Maurício Ramos Marques