Seminário de Cinema de Curitiba

Com foco na reflexão sobre a linguagem cinematográfica e diálogos da expressão dessa linguagem com a sociedade, o Seminário de Cinema de Curitiba tem entrada gratuita e não necessita de inscrição prévia. Sujeito a lotação da sala.

Encontro com a equipe de Programação

08/06 (QUI) - 13h30
SESC Paço da Liberdade – Praça Generoso Marques

O time de programadores do Olhar de Cinema faz um balanço dos filmes do festival juntamente com o processo de seleção. Ainda abrem espaço para perguntas do espectador que quer montar sua programação do evento.

Adriano Garrett (Mediador)

Graduado em Jornalismo, é idealizador e editor do site Cine Festivais, especializado na cobertura do universo das mostras e festivais de cinema. Pensando os meandros da seleção e programação de filmes, realizou entrevistas com curadores de alguns dos principais festivais brasileiros. Como repórter e crítico de cinema, também colaborou com o site Opera Mundi.

Antônio Junior

Fundador, Diretor Geral e de Programação do Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba. Os filmes que produziu receberam mais de 150 prêmios em mostras e festivais e foram exibidos em emissoras como a Canal+ (França), NBC (Itália) e AXN (Estados Unidos). Produziu filmes como A Fábrica, A Gente, Circular, Tarântula e Para minha amada morta. Está finalizando a série Nóis por Nóis e o longa-metragem Ferrugem. É co produtor do filme Perro Negro e Avó Dezanove e o Segredo do Soiviético.

Marisa Merlo

Graduada em cinema FAP/UNESPAR. Foi sócia da empresa Grafo Audiovisual (2008-2016). Como produtora executiva, fez alguns longas, dentre eles 'O filho eterno' (2016), 'Para minha amada morta' (2015) e 'A gente' (2013), além de diversos curtas. É idealizadora e foi diretora do Olhar de Cinema – FIC (2012-2016). Também atua como programadora, no Olhar de Cinema desde 2012, além de passagens pelo Festival de Brasília (2016), Bienal do Cinema Sonoro (2017) e Cachoeira Doc (mostra Com Mulheres, 2016).

Carla Italiano

Carla Italiano - Mestre em Comunicação Social pela UFMG com graduação em Cinema pela UFSC. Foi curadora da retrospectiva Jonas Mekas (forumdoc.bh.2013) e mostra Política e Palavra no documentário contemporâneo (Sesc Palladium), além de integrar as comissões de seleção dos festivais FestCurtas BH e Semana dos realizadores. Desde 2011 integra o coletivo Filmes de Quintal, no qual organiza do forumdoc.bh – Festival do Filme Documentário e Etnográfico de Belo Horizonte.

Eduardo Valente

Cineasta, curador e crítico de cinema. Atualmente é o diretor do artístico do Festival de Brasília, delegado no Brasil para o Festival de Berlim e coordenador acadêmico da AIC-RJ. Foi assessor internacional da ANCINE entre 2011 e 2016. É membro dos comitês de seleção do Olhar de Cinema e do Guarnicê.

Carol Almeida

Jornalista cultural, crítica de cinema, aluna doutoranda do programa de pós-graduação em Comunicação na Universidade Federal de Pernambuco com foco na relação entre Cinema e Cidades, e professora em oficinas sobre representação da mulher no cinema. Publica no site www.foradequadro.com e escreve esporadicamente sobre cinema para diversos meios de comunicação do Brasil. Faz parte da Abraccine, do coletivo de críticas de cinema Elviras e do coletivo Mulheres do Audiovisual Pernambuco (Mape).

Aaron Cutler

Curador e critico americano de cinema baseado em São Paulo desde 2010. Trabalhou entre 2012 e 2014 como assistente de programação na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo. Fez a curadoria de retrospectivas dos cineastas Lav Diaz (Mostra, 2013) e Kira Muratova (INDIE Festival, 2015). Junto com Mariana Shellard, fez a curadoria de retrospectivas dos cineastas Heinz Emigholz (2015) e Thom Andersen

Mesa Cinema de Invenção

09/06 (SEX) - 13h30
SESC Paço da Liberdade – Praça Generoso Marques

Realizadores de diferentes gerações discorrem acerca do Cinema de Invenção, filmes irreverentes e provocativos produzidos em fins dos anos sessenta e início dos anos setenta, e suas reverberações nas produções contemporâneas.

Marisa Merlo (mediadora)

Graduada em cinema FAP/UNESPAR. Foi sócia da empresa Grafo Audiovisual (2008-2016). Como produtora executiva, fez alguns longas, dentre eles 'O filho eterno' (2016), 'Para minha amada morta' (2015) e 'A gente' (2013), além de diversos curtas. É idealizadora e foi diretora do Olhar de Cinema – FIC (2012-2016). Também atua como programadora, no Olhar de Cinema desde 2012, além de passagens pelo Festival de Brasília (2016), Bienal do Cinema Sonoro (2017) e Cachoeira Doc (mostra Com Mulheres, 2016).

Paulo Sacramento

Início: assistente de direção (1965). Da grande “escola” da TV Excelsior mergulhou no cinema: O Bandido da Luz Vermelha e República da Traição foram suas bases de aprendizado em direção. Produtor executivo, ator e realizador, seus documentários: Plínio Marcos nas Quebradas do Mundaréu e Cine Teatro estão licenciados para o canal Brasil e SESC TV.

Julio Calasso

Início: assistente de direção (1965). Da grande “escola” da TV Excelsior mergulhou no cinema: O Bandido da Luz Vermelha e República da Traição foram suas bases de aprendizado em direção. Produtor executivo, ator e realizador, seus documentários: Plínio Marcos nas Quebradas do Mundaréu e Cine Teatro estão licenciados para o canal Brasil e SESC TV.

Guto Parente

Guto Parente, 33, cineasta, realizou 7 curtas e 6 longas - "Estrada para Ythaca" (2010), "Os Monstros"(2011), "No Lugar Errado" (2011), "Doce Amianto" (2013), "A Misteriosa Morte de Pérola" (2014) e "O Estranho Caso de Ezequiel" (2016). Teve filmes exibidos em festivais como Locarno, Rotterdam, Viennale, AFI, FidMarseille, entre outros. Atualmente está finalizando seu 7º e 8º longas - "O Clube dos Canibais" e "Inferninho". É sócio da produtora cearense Tardo Filmes.

Mesa Roteiros de Séries de TV

10/06 (SAB) - 13h30
SESC Paço da Liberdade – Praça Generoso Marques

Importantes roteiristas nacionais, autores de obras como Carcereiros e Supermax falam de suas obras e do mercado de TV para roteiristas.

Ana Johann

Roteirista e cineasta, Ana Johann tem especialização em documentário pela Universidade de Barcelona e é Mestra em Comunicação e Linguagem pela Universidade Tuiuti do PR. Dirigiu e roteirizou quatro filmes. Um Filme para Dirceu (2012), seu primeiro longa-metragem, foi prêmio especial de júri no 45° Festival de Brasília de Cinema Brasileiro. “A mesma parte de um Homem”, em captação, será seu primeiro longa de ficção. Recentemente recebeu o prêmio de desenvolvimento Brasil−Itália da Ancine.

Marçal Aquino

Marçal Aquino nasceu em Amparo, no interior paulista, em 1958. É jornalista, escritor e roteirista de cinema e televisão. Publicou, entre outros livros, o volume de contos O amor e outros objetos pontiagudos, pelo qual recebeu, em 2000, o Prêmio Jabuti, e o romance Eu receberia as piores notícias dos seus lindos lábios. Tem obras traduzidas na Alemanha, Espanha, França, México, Portugal e Suíça. Atuou como roteirista de filmes como Os matadores, Ação entre amigos, O invasor e O cheiro do ralo. Na televisão, é coautor dos seriados Força-Tarefa (2009-2011), O caçador (2014), Supermax (2016) e Carcereiros (ainda inédito), todos exibidos pela Rede Globo.

Dennison Ramalho

Dennison Ramalho é diretor e roteirista de Cinema e TV. Co-roteirizou, em colaboração com Marçal Aquino e Fernando Bonassi, as séries SUPERMAX e CARCEREIROS (TV Globo). Dirigiu os curtas NOCTURNU, AMOR SÓ DE MÃE, NINJAS e J IS FOR JESUS. Co-roteirizou os longas ENCARNAÇÃO DO DEMÔNIO (de José Mojica Marins) e MORTO NÃO FALA (em co-autoria com Claudia Jouvin). Atualmente escreve a segunda temporada da série CARCEREIROS e finaliza seu longa-metragem de estreia na direção, MORTO NÃO FALA.

Fernando Bonassi

Roteirista e escritor.

Mesa O legado de Murnau

11/06 (DOM) - 13h30
SESC Paço da Liberdade – Praça Generoso Marques

A influência do mestre alemão na história do cinema mundial.

Neusa Barbosa

Jornalista formada pela ECA-USP, com pós-graduação lato sensu em História da Arte. Crítica de cinema desde 1996. Trabalhei nas revistas Veja S. Paulo e Bravo. Desde 2000, criei e edito o site de cinema Cineweb (www.cineweb.com.br). Integro a Abraccine (Associação Brasileira de Críticos de Cinema) e o coletivo Elviras de mulheres críticas. Desde 2006, integro o comitê de seleção do Festival Internacional de Documentários É Tudo Verdade. Ministro cursos de cinema em unidades do Sesc-SP.

Aaron Cutler (Mediador)

Curador e critico americano de cinema baseado em São Paulo desde 2010. Trabalhou entre 2012 e 2014 como assistente de programação na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo. Fez a curadoria de retrospectivas dos cineastas Lav Diaz (Mostra, 2013) e Kira Muratova (INDIE Festival, 2015). Junto com Mariana Shellard, fez a curadoria de retrospectivas dos cineastas Heinz Emigholz (2015) e Thom Andersen (2016), as duas para o Centro Cultural São Paulo e o Instituto Moreira Salles – Rio de Janeiro.

Niles Atallah

Niles Atallah é um cineasta e video artista chileno-americano que vive e traballha em Santiago, Chile. Nasceu na Califórnia em 1978. Seu primeiro filme "Lúcia" estreou no festival de San Sebastian na mostra Novos Diretores em 2010. Ganhou o prêmio FIPRESCI no festival Cinelatino Tolouse e Melhor diretor chileno no festival de Valdivia. Em 2008, com os artistas Joaquín Cociña e Cristóbal León, co-dirigiu “Lucía, Luis y el lobo” exibido em diversos festivais e em exposição no Museu Guggenheim em Nova Iorque em 2011.

Monica Delgado

Diretora da desistfilm. Crítica peruana com formação acadêmica em comunicação social e estudos culturais. Publicou diferentes artigos e ensaios sobre cinema em várias revistas online e impressas.

Masterclass Ignacio Agüero

11/06 (DOM) - 14h00
Espaço Itaú - Sala 02

Contará com a exibição do curta-metragem ‘Como me da la Gana’.

Discussão sobre a obra do documentarista chileno Ignacio Aguero: suas influências estéticas e temáticas, seu processo criativo.

Ignacio Agüero

Filmografia : El otro día (2012), El Diario de Agustín (2008), La Mamá de mi Abuela le contó a mi Abuela (2004), Aquí se construye (o ya no existe el lugar donde nací) (2000), Sueños de Hielo (1993), Cien niños esperando un tren (1988), Como me da la gana (1985), No Olvidar (1982)

Mesa Crítica Vlogger

12/06 (SEG) - 13h30
SESC Paço da Liberdade – Praça Generoso Marques

Conversa acerca das novas ferramentas para análise, reflexão e debate sobre filmes.

Flavia Guerra (Mediadora)

Flavia Guerra é documentarista e jornalista. É editora do TelaTela (telatela.cartacapital.com.br) e colunista de cinema do canal Arte 1 e da TV Bandeirantes. Formada em Jornalismo pela ECA, tem mestrado em Direção de Documentários pela University of London. Foi assistente de direção de O Caminhão do Meu Pai (pré- finalista ao Oscar 2015, de Maurício Osaki), dirigiu Karl Max Way (premiado no É Tudo Verdade); roteirizou e narrou a série Brasil Visto do Céu, da Gullane Filmes e da francesa Arte.

Luisa Clasen

Luisa Clasen (a Lully) nasceu no Rio de Janeiro e morou em Curitiba desde criança. Em 2011, criou o canal Lully de Verdade, onde expõe sua opinião sobre temas culturais e é referência no segmento de cinema. É formada em Cinema e Vídeo pela Faculdade de Artes do Paraná, fez curso de Continuidade na Academia Internacional de Cinema e TV e também estudou Filmmaking na New York Film Academy.

Joyce Pais

Jornalista, crítica de cinema, pós-graduada em Mídias Digitais, atuou no Jornal O Estado de S. Paulo e no Museu da Pessoa. Criadora e editora-chefe do portal Cinemascope, colunista da Revista Moviement, membro do Coletivo Elviras - Mulheres Críticas de Cinema, já ministrou palestras no CONACINE, foi membro de diversos júris de festivais pelo país como o CineramaBC, Mix Brasil, É Tudo Verdade e Kinoforum. Atualmente dirige e roteiriza um documentário sobre mulheres do cinema brasileiro.

Vitor Búrigo

Formado em Cinema e Vídeo pela UNISUL, em SC. Trabalhou em TV, rádio e cinema, atuando em diversas funções, em emissoras como Record, SBT e Jovem Pan, e também em produtoras. Em 2013, criou o programa CINEVITOR no YouTube, onde fala sobre cinema, por meio dos mais variados temas, com entrevistas com diretores, atores e coberturas de festivais. Em janeiro de 2014 colocou no ar o site CINEVITOR, ampliando a forma de falar sobre a sétima arte e conta com mais de 15 mil seguidores nas redes sociais.

Masterclass Anocha Suwichakornpong

12/06 (SEG) - 14h00
Espaço Itaú - Sala 02

Discussão sobre a obra da realizadora tailandesa Anocha Suwichakornpong: suas influências estéticas e temáticas, seu processo criativo.

Anocha Suwichakornpong

Born in Thailand, graduated from an MFA film program at Columbia University. ‘Graceland’, her thesis film, became the first Thai short to be officially selected by Cannes Film Festival. Anocha’s first feature ‘Mundane History' won numerous awards from international film festivals including the Tiger Award at Rotterdam. Anocha had just completed her second feature, “By the Time It Gets Dark”, premiered in Locarno International Film Festival (International Competition), and has screened in numerous festivals including Toronto International Film Festival, BFI London Film Festival, Filmfest Hamburg, Singapore IFF, Viennale, and Rotterdam.

Mesa Elviras – Coletivo de Mulheres Críticas de Cinema

13/06 (TER) - 13h30
SESC Paço da Liberdade – Praça Generoso Marques

Discussão acerca da inserção da mulher na crítica cinematográfica e sobre o olhar feminino para filmes dirigidos por mulheres e homens.

Neusa Barbosa (Mediadora)

Jornalista formada pela ECA-USP, com pós-graduação lato sensu em História da Arte. Crítica de cinema desde 1996. Trabalhei nas revistas Veja S. Paulo e Bravo. Desde 2000, criei e edito o site de cinema Cineweb (www.cineweb.com.br). Integro a Abraccine (Associação Brasileira de Críticos de Cinema) e o coletivo Elviras de mulheres críticas. Desde 2006, integro o comitê de seleção do Festival Internacional de Documentários É Tudo Verdade. Ministro cursos de cinema em unidades do Sesc-SP.

Emanuela Siqueira

Mestranda em Estudos Literários, nunca deixa de pensar o cinema em tudo que lê e pensa. Escreve sobre cinema desde 2008 e atualmente colabora com o site Quadro por Quadro. Mediadora do Leia Mulheres em Curitiba também faz parte do grupo de estudos Mulheres e Produção Cultural da UFPR.

Maria do Rosário Caetano

Maria do Rosário Caetano é formada em Comunicação e em Letras, pela Universidade de Brasília (UnB). Integra a equipe da Revista de Cinema. Em 97, publicou o livro "Cinema Latino-Americano - Entrevistas e Filmes" (Ed. Est. Liberdade). Entre vários outros projetos, participou da equipe de pesquisadores da "Enciclopédia do Cinema Brasileiro" (Ed. Senac). É membro da Abraccine (Associação Brasileira de Críticos de Cinema) e colaborou com o livro "100 Melhores Filmes Brasileiros" (Ed. Letramento).

Amanda Aouad

Pesquisadora, roteirista e crítica de cinema. Membro da Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine), do Coletivo Elviras e editora do site CinePipocaCult (afiliado ao Portal Aratu Online), é doutoranda em Comunicação e Cultura Contemporâneas (Poscom / UFBA), especialista em Cinema pela UCSal e roteirista profissional. É ainda colunista da revista CineMagazine, professora de Audiovisual da Faculdade Ibes e do programa de extensão da UFBA - “Estação do Drama”.

Lançamento de Livro – Bernardet 80 – Impacto e Influência no Cinema

13/06 (TER) - 16h00
SESC Paço da Liberdade – Praça Generoso Marques

Obra organizada por Ivonete Pinto e Orlando Margarido, trata da atuação crítica do longevo, profícuo e atuante pensador cinematográfico Jean-Claud Bernardet, demonstrando as ramificações e influências de seu pensamento na produção cinematográfica nacional através de artigos escritos por realizadores, acadêmicos e pesquisadores.

Orlando Margarido

Jornalista, é crítico de cinema e artes plásticas. Atuou nas revistas Visão, Veja SP e Carta Capital, além dos jornais Diário do Grande ABC e Gazeta Mercantil. Integra o comitê de seleção do festival É Tudo Verdade. Escreveu para a Imprensa Oficial "Ser Ator – Antonio Petrin". Colaborou no livro Manoel de Oliveira (2005). É um dos autores de 100 Melhores Filmes Brasileiros e um dos organizadores de Bernardet 80 - Impacto e Influência no Cinema Brasileiro. É vice-presidente da Abraccine.